Congresso Internacional de Secretariado

A cidade de Santos - Cultura e Lazer

Uma metrópole em crescimento com a simplicidade caiçara

Fundada em 26 de janeiro de 1546 pelo nobre português Brás Cubas, Santos é hoje a 10ª maior cidade do Estado de São Paulo, com uma população de 433.153 habitantes, segundo o Censo 2013 (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística/IBGE). Localizada no litoral paulista e a 72 quilômetros da capital, a cidade ostenta o 5º lugar no ranking de qualidade de vida dos municípios brasileiros, conforme Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) aferido pela Organização das Nações Unidas (ONU) com base nos níveis de expectativa de vida, educação e PIB per capita.

As atividades ligadas ao Porto - o maior da América Latina, com 13 quilômetros de extensão e por onde passa mais de um quarto de todas as cargas que entram e saem do Brasil, configuram como principal fonte de riquezas do município, fazendo de Santos a cidade da Região Metropolitana da Baixada Santista mais importante economicamente e uma das mais ricas do país.

Santos tem como principal atrativo os sete quilômetros de praia, acompanhados pelo maior jardim de orla do mundo - título concedido pelo Guinness Book, o livro dos recordes.

Em pé de igualdade com os jardins e a praia, como principais pontos turísticos e cartões-postais da cidade, está o Centro Histórico. Região vizinha ao complexo portuário, o Centro conserva vivo em suas estreitas e charmosas ruas com calçamento de pedra um passado de glórias com a comercialização do café, que já figurou como principal produto de exportação brasileiro. A cidade tem se destacado também no turismo de negócios e no ecoturismo, já que quase a totalidade de sua porção continental se mantém preservada, o que a confere importância à preservação do Meio Ambiente como premissa da cidade.

Fonte: site da prefeitura de Santos

 

 

 

BONDE DE SANTOS

A Linha Turística do Bonde circula de 3ª feira a domingo (e feriados), das 11h as 17h.
O percurso começa na Praça Mauá, no Centro. O veículo utilizado, construído na década de 20, foi totalmente restaurado e é um dos poucos remanescentes da época. O bonde percorre um trecho de 1.700 m, em aproximadamente 15 minutos, passando pelas principais ruas e edifícios do Centro Histórico, símbolo de mais um marco de resgate do Patrimônio de Santos, com acompanhamento de Guia de Turismo e um antigo motorista da época em que os bondes ainda funcionavam, elucidando ainda mais sobre o tempo dos bondes.

 

 

MUSEU PELÉ

O jogador que mais influenciou o futebol; cidadão brasileiro que mais divulgou seu país pelo mundo. Nascido em 23 de outubro de 1940, em Três Corações - MG, Pelé continua tão relevante como sempre, pois nenhum outro jogador foi mais vitorioso na história do futebol, com três Copas do Mundo pela Seleção Brasileira e dois títulos mundiais pelo Santos Futebol Clube, nenhum outro atleta foi e continua tão reverenciado, tanto pela gente simples, como por soberanos e personalidades mundiais. Pelé com sua arte e carisma, derrubou preconceitos, parou guerras e por isso, ainda em vida, merece a homenagem eterna de ter um museu que leva seu nome.

Um templo de 4.400 m², para se conhecer a fundo a vida e a carreira deste esportista inigualável; de se discutir temas importantes do futebol e do esporte; de atuar na difusão da cultura e na inclusão social; este é o Museu Pelé!

AQUÁRIO DE SANTOS

O Aquário Municipal de Santos, o mais antigo do país, é o parque mais procurado da cidade e o segundo mais visitado do Estado, com cerca de 500 mil visitantes por ano, número só superado pelo Zoológico de São Paulo.

Inaugurado a 2 de julho de 1945, com a presença de Getúlio Vargas, então Presidente da República, o Aquário Municipal de Santos foi uma iniciativa do Prefeito Antonio Gomide Ribeiro dos Santos. Com 1.000 m2 de área e 50 tanques, foi o primeiro e maior aquário brasileiro, figurando como tal no Guiness Book de Records, em 1995. 

Em 16 de agosto de 2004, o Aquário fechou para uma grande reforma e ampliação e reabriu em 26 de janeiro de 2006, em festa de inauguração com a presença do Governador Geraldo Alckmin e do Prefeito João Paulo Tavares Papa.

 

 

PORTO DE SANTOS

Inaugurado em 1892, o porto não parou de se expandir, atravessando todos os ciclos de crescimento econômico do país, aparecimento e desaparecimento de tipos de carga, até chegar ao período atual de amplo uso dos contêineres. Açúcar, café, laranja, algodão, adubo, carvão, trigo, sucos cítricos, soja, veículos, granéis líquidos diversos, em milhões de quilos, têm feito o cotidiano do porto, que já movimentou mais de l (um) bilhão de toneladas de cargas diversas, desde 1892, até hoje. 

Em 1980, com o término do período legal de concessão da exploração do porto pela Companhia Docas de Santos, o Governo Federal criou a Companhia Docas do Estado de S. Paulo-Codesp, empresa de economia mista, de capital majoritário da União. 

Em 2013, o Porto de Santos superou a marca dos 114 milhões de toneladas movimentadas, antecipando em um ano a projeção base para 2014 que era a movimentação de 112,6 milhões de toneladas.

 

 

ORQUIDÁRIO

Inaugurado em 1945, é um parque zoobotânico com 22.240 m² que mistura características de belos jardins e aspectos de matas naturais. Dispõe de uma floresta urbana e exuberante, cuidadosamente plantada e cultivada, em particular com espécies da Mata Atlântica, além de estufa com uma coleção de centenas de orquídeas.

Toda essa vegetação atrai inúmeros pássaros que vivem em liberdade em meio às aves ali existentes: tucanos, gaviões, araras e pavões. Na área central há um lago de 1.180 m² que recebe aves aquáticas e migratórias.

O Orquidário também possui animais silvestres, grande parte dos quais vive solta pelo parque.

Entre as espécies da fauna, há algumas raras e ameaçadas de extinção, como macacos-aranha, macucos, guarás, jacuguaçus, micos-leões-dourados e sauins.

O Orquidário fica na Praça Washington s/nº. Tel. 3237-6970. Funciona de terça a domingo, das 8h00 às 18h00. Ingresso: consultar. Entrada franca para menores de 12 e maiores de 65 anos.

Linhas de ônibus: 19, 23, 25, 52, 37 e 73. Seletivos: 204 e 206. Intermunicipais: 3, 5, 7 e 8.

 

ORLA DA PRAIA

O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) acabou de tombar os Jardins da Orla de Santos, um dos principais cartões postais da cidade do litoral paulista. A obra, que tem mais de 5 km de extensão, é o maior jardim de praia do mundo.

O tombamento pretende conservar não somente os contornos e curvas da construção, que abriga mais de 70 espécies de flores e 1088 palmeiras. Também monumentos como a Praça das Bandeiras e a Fonte dos Sapos serão preservados a partir de agora. Além da proteção do jardim histórico, a prefeitura de Santos já anunciou, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo, uma reforma na orla da cidade, orçada em cerca de R$ 13 milhões.

A história da construção do mais novo patrimônio brasileiro começou em 1914, data em que o renomado engenheiro sanitarista Francisco Rodrigues Saturnino de Brito idealizou os jardins. Mas somente em 1922 a prefeitura da cidade, durante a gestão de Joaquim Monteiro, conseguiu a posse do terreno, iniciando, em 1930, a construção do primeiro trecho da obra.

O complexo passou por ampliações entre as décadas de 1930 e 1950, mas somente nos anos 60 ganharia o traçado que hoje conhecermos, projetado pelo engenheiro Armando Martins Clemente.

Na década de 1950, o jardim perdeu mais de 15 km² para que a Avenida Newton Prado (que na região de Ponta da Praia muda seu nome para Carlos de Campos) pudesse ser duplicada. A ação do Condephaat espera evitar que esse tipo de perda ocorra novamente, preservando uma das principais obras arquitetônicas do litoral de São Paulo.



 

Patrocínio:

 

 

Expositores:

 

 

 

Apoio:

 

     
 
   
 

 

 

 

 

Parceiros:

 

  

 

Realização:

SINSESPbluegolden01A

Sindicato das(os) Secretárias(os) do Estado de São Paulo
55 11 3662 0241

 


Congresso Internacional de Secretariado 2015 - Todos os direitos reservados © 2017